Category: Séries


 

 

O terceiro episódio da segunda temporada de Grimm foi um dos piores de toda a série, e lembrou aqueles primeiros episódios da primeira temporada. Um episódio fraco, com um procedural chato e muito mal resolvido, quer dizer que só por ser um Grimm, Nick, solucionaria o caso do jeito como o mesmo foi resolvido?  Por falar nisso essa forçação de barra na resolução do caso da semana lembrou um pouco de Touch, o que não é bom.

Já o quarto episódio, Quill, por outro lado, foi um excelente episódio, onde o caso da semana foi mais interessante e a história principal foi bem desenvolvida, sem falar que esse episódio se mostrou muito importante no desenvolvimento da série e nele aconteceram algumas coisas que devem ter agradado alguns fãs de Grimm.

O grande problema dessa segunda temporada de Grimm tem sido a diferença de qualidade entre os episódios, parece que os roteiristas estão alternando episódios bons com episódios ruins, o que prejudica até mesmo os números de audiência da série. Agora é esperar pra ver se o quinto episódio vai ser bom ou ruim.

Grimm – 2 x 02 The Kiss

 

Finalmente posso dizer que começou a segunda temporada de Grimm, afinal, o procedural desenvolvido no primeiro episódio foi resolvido nesse segundo, e enquanto o primeiro episódio foi morno, esse segundo foi sensacional, e me fez lembrar porque eu gosto dessa série.

Em The Kiss a história foi bem desenvolvida e a sua resolução foi convincente. Finalmente descobrimos que capitão Renard não é um humano qualquer e que ele faz parte de uma das famílias reais, e a mãe de Nick com certeza vai surpreende – lo em algum momento, acho aquela história dela com as moedas meio estranha. Hank não teve grande importância no episódio, Rosalee e Monroe, também não tiveram importância, e a história de Juliette finalmente teve um desfecho, que já era esperado, mas não da forma que aconteceu, agora Nick vai ter que conviver e procurar uma maneira de resolver a amnésia de Juliette.

Grimm teve um excelente episódio, espero que os seguintes sejam tão bons quanto esse.

Grimm – 2 X 01 Bad Teeth

 

Depois de uma pequena espera, começou a segunda temporada de Grimm, e esse primeiro episódio, deixou a desejar, na minha opinião. Alguns acontecimentos do episódio foram muito mal planejados e o roteiro deixou a desejar em muitos pontos, por outro lado, esse episódio encaminhou essa segunda temporada e apresentou de forma satisfatória qual vão ser os principais temas desenvolvidos nessa temporada.

A entrada da mãe de Nick deu um novo fôlego a série, muitos pontos que necessitavam de uma maior explicação, foram explicados por ela, e ao que parece ela vai permanecer na série, pelo menos no próximo episódio, que aliás será exibido hoje na NBC. Juliette provavelmente terá sua situação resolvida nos próximos episódios, e a presença de Rosalee e Monroe mais uma vez se mostrou importante para a série.

O episódio não terminou ao seu fim, o procedural que começou nesse episódio se resolverá no próximo, o que por um lado é bom, pois cria expectativa. No mais, o episódio poderia ser melhor, mas em comparação ao primeiro episódio da primeira temporada, esse foi muito superior.

 

 

Nikita – 1ª temporada

Aproveitei o intervalo entre as estreias das próximas temporadas das séries que eu acompanho pra assistir séries novas, e uma dessas séries foi Nikita.

A história da série se baseia na personagem Nikita que após escapar da Divison, uma organização secreta que fugiu do controle do governo, arma um plano pra pôr fim a Divison e para isso ela conta com a ajuda de uma agente infiltrada Alex, mas vou parar por aqui para não contar muito spoiler.

Vale ressaltar ainda, que o elenco de Nikita é muito competente com destaque para Maggie Q que interpreta Nikita e Melinda Clarke que interpreta Amanda. E o roteiro e a direção de Nikita também são excelentes, não comprometendo em nada a série, que por ser uma série de ação podia cair facilmente no procedural, o que não acontece, é uma série em que o caso do episódio sempre se liga a história principal.

Nunca dei muito valor as séries da CW, na verdade nunca tinha assistido a temporada completa de nenhuma, somente a episódios esporádicos, mas resolvi parar pra assistir a primeira temporada de Nikita e devo admitir que não me decepcionei, a primeira temporada de Nikita não tem um episódio ruim, se você como eu gosta de séries de ação, você não vai se decepcionar, a série já tem duas temporadas completas e foi renovada para uma terceira temporada, já comecei a baixar a segunda temporada, e se ela for tão boa como a primeira sem dúvida assistirei a terceira também.

  • 1 x 20 Happily Ever Aftermath: Esse foi um excelente episódio procedural de Grimm. Esse episódio deu grande destaque a história procedural, e ao caso policial da semana, mas foi um episódio crucial para o desenvolvimento da história principal da série.
  • 1×21 Big Feet: Também foi um bom episódio de Grimm. Esse episódio tratou basicamente dos conflitos psicológicos que afligem os seres mitológicos dos contos Grimm. Foi um episódio que encaminhou muito bem a série para o seu último episódio da temporada, pois teve o desenvolvimento de todas as histórias que precisavam ser desenvolvidas.
  • 1×22 Woman in Black: O último episódio da primeira temporada, e na minha opinião o melhor. O episódio apresentou resolução para as principais situações da série e o seu fim, sem dúvida, vai gerar expectativa para a segunda temporada.

Enfim, Grimm, ao contrário de Touch, foi uma série que começou muito mal, com episódio ruins e com um roteiro mal construído, mas do meio para o final da temporada a série se encontrou e nos apresentou episódios muito bons, sem dúvida vou assistir a segunda temporada de Grimm, ainda mais depois do último episódio dessa primeira temporada.

 

E a primeira temporada de Touch se encerrou com um episódio que representou muito bem o que se tornou a série: um episódio morno, confuso, com um roteiro mal elaborado e sem explicações que se mostravam necessárias.

Esse foi um dos piores episódios de Touch, ele nos trouxe poucas surpresas e foi bem fraco para um episódio de final de temporada.

A primeira temporada de Touch começou muito bem, os primeiros episódios foram excelentes, mas do meio pro final a série se perdeu e nem conseguiu se tornar uma série procedural competente, foi apenas uma série de episódios medianos. Um ponto positivo de Touch é o elenco, que é muito bom e o principal ponto negativo é o roteiro que é mal elaborado e por vezes não traz o desenvolvimento necessário a história.

Touch já foi renovada para uma segunda temporada, mas eu, sinceramente, não sei se vou assistir essa nova temporada.

 

Não posso dizer que esse episódio de Touch foi ruim, ou que foi morno, pois nele ocorreram diversos fatos. Esse foi um episódio essencial para o desenvolvimento da série, a história principal foi desenvolvida, o caso dos 36 justos e de Amelia também, e Bohm teve uma ingrata surpresa.

Mas, por outro lado, achei esse episódio mal construído, principalmente o roteiro, o episódio ficou corrido e com algumas situações muito mal explicadas, os roteiristas erraram feio não dando a devida importância a fatos essenciais do episódio.  Enfim, mais um episódio médio de Touch, porém superior aos 2 anteriores.

 

Mais um episódio mediano de Touch, na verdade esse episódio só se salvou no final, porque a maior parte dele foi chata demais. As histórias paralelas mais uma vez tiveram um desfecho não tão forçado e até convincente e a história principal foi desenvolvida, ficamos sabendo que Sheri está realizando experimentos com Jake e que tudo isso está acontecendo a mando da Aster Corps, empresa para a qual trabalha a tia de Jake.

Quem teve importância nesse episódio foi Clea, que voltou a trabalhar na instituição onde Jake está, e por meio dela que foi desenvolvida a história principal.

Esse episódio foi chato, mas teve um final explicativo, entretanto,espero que nos próximos episódios mais coisas sejam explicadas.