Olá, filhos de Odin, criaturas de bom gosto que apreciam este blog. Venho hoje falar sobre o novo filme do meu segundo herói favorito: Homem-Aranha. Farei a comparação entre o filme de 2002 e essa nova versão, então os chamarei de Aranha e Amazing, respectivamente.

Em busca de mais lucro nos cinemas e após problemas com a direção do filme, a Sony resolveu demitir todo mundo e recomeçar a saga de Parker. Acho justo, já que a trilogia se saturou lindamente depois do terceiro filme e chegou a ofuscar a boa produção dos dois filmes anteriores. Com isso, o reboot traz elementos originais da história em quadrinhos: Gwen Stacy (Emma Stone, sua linda!) como a 1ª namorada de Peter e os lançadores de teia como a única forma de fazer o Amazing se balançar pela cidade. Só isso já bastou para deixar alguns fãs de quadrinhos satisfeitos.

Outro ponto positivo da trama foi a ideia de focar mais na história de Peter. No Aranha 1, Peter está no colegial, se forma, consegue um emprego, é demitido, começa a trabalhar como freelancer pro jornal do J.J. Jameson… tudo isso em pouco mais de duas horas. O filme ficou corrido pra caralho, com hiatos gigantes entre os confrontos. Preguiça de complementar o roteiro com algo mais significativo? Sei lá. Em Amazing, tudo rola no seu tempo, a trama toda se desenvolve em poucos meses, sem atropelar partes da história do herói.

Mas o que consagrou Amazing como muito melhor que o Aranha foi a troca de atores. Tobey Maguire não tem cara de Homem-Aranha, nem nunca terá. O cara parece uma mosca morta, passa a maior parte do tempo com cara de coitado e quando tenta passar ao público a imagem do Peter engraçado, sarcástico ou corajoso, fica com a cara de babaca de quem está recitando com todo o cuidado um texto decorado, com o rosto vidrado e inseguro. Andrew Garfield tem mais carisma, mais expressão e mais talento que Maguire (desculpem o pleonasmo, qualquer um tem mais talento que Tobey Maguire).

Como nem tudo são flores, apesar de Amazing trazer um Homem-Aranha com tendências a morte por hemorragia na maioria das cenas, o espaço da cidade é mais bem aproveitado, os efeitos especiais são mais bem utilizados e as habilidades do vilão são mais evidentes no Aranha, o que torna as lutas mais épicas e bem feitas do que no novo filme.

Amazing é muito mais completo e deixa muita história sobrando para futuras produções, além de com a atualização, poder criar espaço para o Homem-Aranha incrementar OsVingadores. Uma melhora nas batalhas pode melhorar muito os próximos filmes, contanto que a qualidade da história continue a mesma. Enfim, espero que essa franquia continue poderosa e possa demonstrar todo balanceamento e carisma que faz Peter Parker ser o herói mais humano que a Marvel já nos apresentou. Termino por aqui. Câmbio!

 

Anúncios