Isso mesmo, meus caros. Não boto fé nenhuma nesse filme dos Avengers, e aí vão alguns motivos para me fazer crer que o fechamento da trilogia do Cavaleiro das Trevas vai fazer o filme mais esperado do ano parecer peça infantil recheado de efeitos especiais:

A fórmula – Pegue um herói e um vilão conhecido, adicione a história de como seus poderes surgiram (que é o único ingrediente confiável), uma garota pro herói pegar, cenas lotadas de efeitos especiais e uma história clichê pra preencher as partes sobressalentes e voilá: temos um filme clássico da Marvel. Não será um filme ótimo, mas com essa fórmula, ele vai ganhar mais grana que o Haiti em uma década, então quem se importa com fazer um filme verdadeiramente decente?

A obra-prima – Agora apaga a fórmula acima. Pega o herói sem poderes, mas inteligente e carismático (o único da Marvel que chega a ter carisma é Tony Stark, com a ótima atuação de Robert Downey Jr. por trás disso), ignora o primeiro filme da franquia, adiciona a ótima trama (cheia de reviravoltas), mata a mocinha, transforma um dos principais defensores da justiça em um dos maiores arqui-inimigos do Morcego (incrivelmente, sem forçar a barra) e acrescenta o melhor vilão de cinema desde Darth Vader, que chega a ser mais inteligente e esperto do que o Batman (e também mais adorado pelos fãs): Coringa, representado por Heath Ledger, que morreu pouco tempo depois de ter interpretado esse que foi o seu melhor papel. Mistura esses elementos na tela com a genialidade de um bom diretor e temos um filme equivalente à Mona Lisa, o The Dark Knight, melhor filme de adaptação de quadrinhos já assistido por essa pessoa que vos escreve.

Melhor filme, melhor vilão, melhor ator...

Mais filme, menos ladainha – A introdução, apesar de ser muito importante, mostrando a história do personagem e tal, come muito tempo do filme, tempo esse que seria usado para melhorar a história. Esse é o ponto menos importante na discussão, já que os dois filmes têm as histórias dos personagens contadas em produções anteriores (a menos que queiram fazer introdução do Arqueiro Verde e da Viúva Negra, o que acho desnecessário a essa altura do campeonato), mas pressinto que The Dark Knight Rises tem vantagem por já ter um filme sem história em sua franquia que mandou tão bem.

Enfim, estou apostando todas as minhas fichas no Batman, apesar de estar esperando muito que a Marvel me surpreenda e faça eu morder a língua. Então, que venham os filmes.

 

 

 

P.S. E aí, galera, eu sou o R e sou o novo editor deste belo e destemido blog. Espero que tenham gostado deste post e dos muitos outros que escreverei por aqui. Abraço.

Anúncios