E continuando uma linha de posts clássicos, partimos para uma viagem por dentro de um universo interessante para alguns, assustador para outros… O universo de Resident Evil. Nessa primeira parte vou falar sobre os filmes, suas histórias e desfechos, além de apresentar minha opinião a respeito deles. Já nas próximas partes… Vão ter que esperar para ver no que dá, rs. Então, vamos lá.

Resident Evil possui 4 filmes principais (Até o momento) de ficção científica, com uma pitada de terror, baseado em um jogo de vídeo game, estrelado por Milla Jovovich e dirigido/escrito/produzido por Paul W.S. Anderson. Além desses 4, temos também um filme exclusivo pro Japão chamado Biohazard, lançado em 2000, mas possui apenas 20 minutos e é anexo aos filmes, não participando da história principal.

Primeiramente, temos Resident Evil 1 – O Hóspede  Maldito. Na minha opinião, é o que possui maior teor  de terror de todos até agora… E acredito que vá continuar assim. Além da Milla Jovovich como atriz principal, neste também temos a participação de Michelle Rodriguez. A Umbrella Corporation é uma empresa que anda conduzindo experiências genéticas ilegais no subterrâneo de Raccoon City. Num dia de trabalho normal na base da Umbrella (Chamada de colméia), uma sabotagem acaba fazendo com que o T-Vírus contamine o local, assim ativando os mecanismos de defesa da Rainha Vermelha (Sistema de defesa com inteligência artificial), matando a todos para que a contaminação não chegasse à superfície. Alice acorda numa mansão, também localizada em Raccoon City, completamente sem memória. Após um encontro inusitado com Matt (Eric Mabius), uma equipe da Umbrella aparece, levando ambos para a colméia à força. A missão do grupo é eliminar a disseminação do vírus para que não ameace se propagar pela Terra… E eles têm apenas 3 horas! Porém, algo inesperado acontece… Os companheiros que supostamente estariam mortos acabam acordando como zumbis, sedentos por sangue e matando qualquer tipo de vida que aparece na frente, além dos obstáculos que encontram devido ao programa de defesa da Rainha Vermelha. Vale ressaltar que a aparição do licker foi de última hora, podendo notar que a aparência dele no filme possui certa diferença do jogo.

Em segundo lugar, temos Resident Evil 2 – Apocalypse. Nesse a ação foi mais notável, sem retirar muito do terror, claro. Pra mim, o melhor de todos! Este, dirigido não mais por Paul, mas sim por Alexander Witt, abrange um espaço maior… Agora Alice precisa lutar contra zumbis do mundo afora. Após sair da colméia, ela acorda em um hospital abandonado, logo encontrando com a policial Jill Valentine e seu grupo de sobreviventes. Eles almejam sair da cidade, mas a Umbrella, depois de tomar ciência da situação de Raccoon, declara a cidade em estado crítico, pondo-a em quarentena… Ninguém sai, ninguém entra, com exceção da Umbrella, claro. Enquanto isso, as pessoas importantes para as experiências da corporação são resgatadas, inclusive o Dr. Charles Ashford… Mas não conseguem resgatar sua filha, já que o carro que está levando ela acaba capotando e ela cai inconsciente. Charles então recorre ao grupo de Alice para conseguir resgatar sua filha, prometendo a fuga de todos caso a missão fosse completada antes do amanhecer. Mas, qual o motivo de ser necessariamente antes do amanhecer? Indaga Jill. Alice imediatamente responde que a Umbrella está preparando o lançamento de um míssil nuclear de 5 megatons para “higienizar” a cidade, portanto eles precisam correr contra o tempo para que consigam fugir. É interessante também a aparição do famoso Nêmesis, uma das mais fortes armas biológicas da corporação. Além de todos os acontecimentos, nesse filme também aparecem as habilidades obtidas por Alice após várias experiências feitas nela. Só assistindo para se informar melhor!

Reconhecem esse lindo? Rs.

Agora que já falamos das histórias, vamos partir para as curiosidades. Começando com a cena que todo mundo conhece no RE 1, a dos lasers. Aquela cena foi inspirada em uma armadilha presente num filme chamado Cube. Sobre a direção do mesmo, George A. Romero foi cogitado para dirigir, porém teve seu script descartado pela Capcom, que não considerou fiel o bastante. Sobre o RE 2, foi o filme com maior número de referências e homenagens aos jogos, como Alice fugindo dos tiros dos helicópteros, a aparição de Nêmesis, a personagem Jill (Caracterizada de forma idêntica), etc. O título foi modificado, já que inicialmente seria “Resident Evil: Nêmesis”, da mesma forma que o jogo. Porém, a existência de “Star Trek: Nêmesis” bloqueou a permanência do título. Também, Jason Isaacs (O Lucius Malfoy de Harry Potter) foi chamado para fazer o papel do vilão Dr. Birkin, mas acabou deixando o projeto… Inclusive, ele é o narrador do primeiro filme.

Como forma de divulgação do segundo filme, um material promocional foi liberado em forma de jornal, chamado “Raccoon City Times”. O especial traz algumas informações sobre a trama do filme, com fatos anteriores a ele, explicando como se deu o incidente que transforma Raccoon City em um caos.

        

E mais uma vez, termino o post com os trailers dos respectivos filmes! Espero que tenham gostado… No próximo post falarei sobre o restante dos filmes, dando destaque, claro, aos principais. Até lá!

 

 

Anúncios